pre-ref 50  

Ref. 50:
Esta referźncia é sobre a página 14 da edićčo da Gyro Agosto – Outubro de 2006. ť um artigo intitulado " Bög-Stefan" e um retrato de Stefan na página oposta. É um menino muito novo com idade de 18 anos. Para consideraćões arbitrárias eu escolhi nčo mostrar a sua fotografia.

(Nota: A expressčo “Bög-Stefan” usou-se para traduzir “Fag-Stefan” mas durante os últimas duas décadas os homossexuais na Suécia comećaram usar a palavra “bög” sobre eles mesmos e por isso nčo é mais um termo derrogatório na Suécia).

Traduzido para a sua lingua lź-se (em parte):  


Stefan, 18 anos de idade, se revelou homosexual na altura em que se juntou a uma Igreja. Para ele Deus tem sido um honesto suporte. 
"A minha frase preferida na Bíblia Ź a maior destas Ź o amor’", ele diz.

O autocarro parou na paragem em Malmö. Stefan Hansen teve arrepios de frio. Um dos seus antigos tormentos do liceu, aquele que gritou "bög" quando Stefan passava durante quatro anos, entrou no autocarro.Sentou-se num pequeno assento bem atráz dele. 
"Ele era o mesmo que foi no liceu. Eu estava determinado a perdoá-lo", diz Stefan. 

Nos deitámos em nossos estômagos entre as margaridas brancas em um parque um verčo-verde em Malmö. Nós falamos sobre a vida e amor, o sentimento que pode ser tčo pesado para muitos - mas talvez mais ainda para a pessoa que que nčo sabe qual o género que deve amar.

Para Stefan de 18 anos era um momento cheio de agonia quando descobriu que gostava de meninos. Os pensamentos estavam girando em sua cabeća por muitos anos. No oitavo ano declarou-se como homossexual para todos os seus colegas.
"Eu pensei que seria dificil nčo poder escolher minha própria orientaćčo e pensei muito sobre o facto de nčo poder viver uma vida normal em uma família normal e sem a possibilidade de ter crianćas. Eu senti-me completamente sozinho quando disse que era homossexual .....
"


Stefan continua entčo a falar sobre o conforto que encontrou na igreja e na afirmaćčo que recebeu lá. Nčo podemos no conter a nčo ser chorar ao ver que nčo existiu ninguém capaz de ajudar Stefan na sua tenra idade a afiramar a sua masculinidade. Em vez de ser aceite ele foi rejeitado pelos outros meninos. É igualmente trágico que as experiźncias tais como aquela de Stefan, estčo sendo usadas constantemente por nosso inimigo para convencer as pessoas sobre a errada e má solućčo. Em vez de dar a assistźncia e aconselhamento ao Stefan em relaćčo ą sua identidade, a igreja afirma-o em um estilo de vida que nčo Ź saudável, enviando-o pelo seu caminho provavelmente para enfrentar problemas graves no futuro.

Para ler o texto original em Sueco clique aqui (tamanho do ficheiro: 2.4 MB)

(nota: ť uma imagem e talvez tenha de ampliar a foto para conseguir ler.)